terça-feira, 14 de agosto de 2012

Um coração para amar


O cuzinho resolveu dar um volta pelo interior do corpo.
Chegou no pâncreas e disse:
- Oi seu pâncreas, eu sou o cuzinho. Prazer em conhecê-lo, o senhor é muito simpático!
Subiu mais um pouco e chegou no fígado:
- Oi, seu fígado, que satisfação em conhecê-lo, eu sou o cuzinho! Vai passear lá em casa qualquer dia!
E assim foi com todos os órgãos até chegar no coração.
Chegando de mansinho, nem falou nada e começou encher o coração de porrada, chutava, dava soco, apertava as artérias, aí, sem entender nada, o coração falou assustado:
- Ô seu cu, você foi gentil com todo mundo e em mim fez isso?
O cuzinho respondeu:
- Pois é, seu filho da puta! Você se apaixona e eu que me fodo!


O amor Pergunta a Amizade:
__ Mais para que é que tu serves? 
E a amizade responde:
__ Sirvo para limpar as lágrimas que tu deixas cair.

Um comentário:

Guilherme Costa disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
doido isso